quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Política Privada 2

Todos os anos, nas férias, eu visitava meu pai em Lavras. Na infância era uma alegria. Tinha vaca, cavalo, ovelha e no pátio do Hiposul um milharal. Depois que entrei na faculdade a coisa perdeu o encanto. A desconfiança do pai crescia junto com o meu cabelo; que ficava cada mês maior.

No ano que virei PT decidi não ir. Era melhor ficar no sítio em Viamão. Deitado na rede, comendo fruta do pé, lendo alguns livros. Quem sabe até aquele do Foucault. Afinal, Lavras é longe, a viagem é cansativa e o pai não ia entender esse negócio de PT.

O problema é que a mãe andava desconfiada. Ela sempre foi esquerda, mas estava preocupada. Tinha medo que meu comunismo fosse vagabundagem e que por ideologia eu não quisesse trabalhar. É a tal da Microfísica do Poder.

A coisa tomou proporções uma vez que ela me mandou procurar emprego nos classificados e, ingenuamente, respondi:

- Mãe, trabalhar nunca matou ninguém, mas convém não arriscar.

Ela nem riu. Fez um barulho com a boca, misto de “mmmmm” e “iiiiiii” e olhou com o canto do olho. Dias depois fez um telefone sem fio com o pai.

- Ricardo, falei com o teu pai. Essas férias tu vais para Lavras. Já fala com ele sobre a terapia e sobre esse negócio de PT.

Cheguei a Lavras às 6 horas da manha e ele me buscou na rodoviária antes de abrir o Hiposul, às 7:30. Tentei prender o cabelo com rabo de cavalo para ver se amenizava o impacto. Como tinha decidido não prolongar o sofrimento larguei tudo de uma vez:

- Pai, a mãe acha que eu preciso de terapia e virei PT.

Pronto, falei. Talvez ele tivesse um infarto, quem sabe eu herdava o Hiposul?

- Quê? Que terapia, Ricardo? Que PT? PT!? Que PT? Aqui não tem PT! Nem terapia!

- Virei PT, pai. Fazer o quê?

- Ninguém vira PT, Ricardo. Tu sempre foste PSDB, não pode ser PT. Tu já viste gremista virar colorado? Claro que não! Essas coisas não se fazem! É proibido!

O homem era bom de lógica.

- Aconteceu. Já fui até em passeata.

- Quê!? Que passeata? Passeata de quê? Aqui não tem passeata! Ricardo, tu não sabes nem quem é o candidato do PT à presidência!

- É o Lula!

- O Lula. Essa é fácil. Ele é candidato desde que tu nasceu.Tu não é PT e acabou!

Chegamos ao Hiposul e abrimos o mercado juntos. A conversa não tinha sido ruim, minha mesada seguia intacta.

2 comentários:

  1. AUHAHUAHUHUA.
    Pai ótimo de argumentos.

    ResponderExcluir
  2. Érica,
    Valeu pelas visitas. Companheiros de luta são sempre bem-vindos.
    Abraço, Rica

    ResponderExcluir